MARÇO 2020

  • MEDIDAS DE PREVENÇÃO COVID-19

    24.03.2020

    Em observância ao disposto no Decreto Legislativo Presidencial Provisório n.º 1/20 de 18 de Março, tendo em conta os pressupostos sobre a Segurança, Saúde e Higiene no Trabalho constantes da Lei Geral do Trabalho e em defesa da Saúde Pública e do Capital Humano do Banco de Poupança e Crédito (BPC), o Conselho de Administração vem comunicar as seguintes medidas de prevenção, que se seguem aplicáveis aos colaboradores, clientes e parceiros de negócio do Banco previstas no Plano de Contingência:

    1. O acesso às Unidades de Atendimento (agências, postos e centros de empresas) do BPC a partir do dia 24 de Março de 2020, será restrito. Os clientes devem dirigir-se às agências apenas em caso de absoluta necessidade, observando-se no atendimento aos clientes o distanciamento de pelo menos 1 metro por cliente e colaboradores, sendo prioritário o atendimento aos clientes enquadrados nos grupos de maior vulnerabilidade ao risco de contágio do Covid-19;

    2. O atendimento nas agências deve ser feito assegurando aos clientes e colaboradores, a prévia higienização e proteção adequadas, pelo que irão manter-se encerradas ao público, nesta fase, as agências que não reúnam tais condições de segurança preventiva;

    3. Será assegurado essencialmente, e de forma prioritária, os serviços de emissão de cartões Multicaixa, emissão do Internet Banking (BPC-NET), pagamento de salários, recepção de Ordens de Saque e execução do serviço de caixa do Tesouro Nacional, transferências domésticas e internacionais, incluindo créditos documentários, emissão e carregamento de cartões VISA e outros serviços essenciais;

    4. Os clientes devem privilegiar o uso dos meios de pagamento digitais, pelos canais Multicaixa, Multicaixa Express e BPC-NET, nas transacções domésticas de pagamentos de bens e serviços, carregamentos de telefones e consulta de saldos, entre outras disponíveis nestas plataformas que cobrem a quase totalidade das necessidades da vida-quotidiana dos cidadãos, principalmente no contexto actual;

    5. As transacções com numerário (notas e moedas) devem ser restringidas e em caso de extrema necessidade, os levantamentos devem ser efectuados nas Caixas Automáticas (ATMs);

    6. O acesso físico aos Serviços Centrais está suspenso, sendo que a correspondência para os Serviços Centrais e Administração, deve ser exclusivamente remetida para o correio electrónico das áreas respectivas, gestores ou administracao@bpc.ao;

    7. Qualquer reclamação de serviço das nossas Unidades de Atendimento devem ser remetidas por correio electrónico para reclamacoes@bpc.ao para o respectivo tratamento.

    O Conselho de Administração do Banco de Poupança e Crédito apela a todos os seus clientes, colaboradores, fornecedores e parceiros, uma conduta ética, profissional e responsável durante a fase Pandémica do vírus COVID-19 em prol da protecção da Saúde Pública.

    Mantenham-se seguros e saudáveis, para proteger os vossos ente-queridos, os nossos clientes e fornecedores e o público em geral.

    BANCO DE POUPANÇA E CRÉDITO


24.03.2020

MEDIDAS DE PREVENÇÃO COVID-19

O Conselho de Administração do Banco de Poupança e Crédito, em observância ao disposto no Decreto Legislativo Presidenci...

20.03.2020

COVID-19 - BPC Canais alternativos

O Banco de Poupança e Crédito em conformidade com as medidas veiculadas pelas autoridades para prevenir e combater o Cov...

BAI pretende financiar projectos em Cabinda

16.03.2020

BAI pretende financiar projectos em Cabinda

Até agora, nenhum projecto de Cabinda foi recebido no Banco Angolano de Investimento (BAI), para financiamento no âmbito...

Cooperativas obtêm créditos de 50 milhões de kwanzas

09.03.2020

Cooperativas obtêm créditos de 50 milhões de kwanzas

O Executivo decidiu colocar, a partir de Abril, 50 milhões de kwanzas à disposição de cada uma das 270 cooperativas regi...

Receitas fiscais da venda diamantes crescem 41%

02.03.2020

Receitas fiscais da venda diamantes crescem 41%

As receitas fiscais da comercialização de diamantes, em Angola, aumentaram 41,6 por cento nos últimos dois anos, graças ...