Dezembro 2017

  • Metas do Orçamento Geral são "altamente ambiciosas"

    Metas do Orçamento Geral são

    28.12.2017

    Os objectivos de crescimento económico e o défice orçamental expressos no Orçamento Geral do Estado (OGE) para o próximo ano são “altamente ambiciosos”, considera a revista britânica Economist Intelligence Unit (EIU).

    “Devido às constantes pressões sobre a economia de Angola, por causa do preço baixo do petróleo, que é a maior fonte de receitas e de exportações, os objectivos de crescimento e de défice orçamental são altamente ambiciosos”, escrevem os analistas da revista britânica.

    Num comentário ao OGE para 2018, enviado aos investidores, os analistas da Economist Intelligence Unit duvidam das previsões de crescimento económico de 6,1 por cento no sector petrolífero e 4,4 por cento no sector não petrolífero, além de um défice de 2,9 por cento, que representa uma recuperação face aos 5,3 por cento antecipados para este ano.

    “A EIU é substancialmente mais pessimista, estimando um défice de 7,00 por cento este ano”, escrevem os analistas, lembrando que “a economia estagnou em 2016 e deve crescer entre 2,4 e 3,00 por cento entre 2018 e 2022”.

    Para essa unidade de análise económica, a entrada de João Lourenço na Presidência de Angola e “as inesperadas iniciativas destinadas a aplacar a corrupção e melhorar o ambiente de negócios” são positivas para a economia. “No entanto, vai ser preciso mais que optimismo e novas pessoas para ultrapassar os desafios económicos de Angola”, dizem, apontando que um dos “temas imediatos” é a moeda nacional e a limitação de moeda estrangeira, que condiciona “a capacidade das companhias angolanas pagarem aos fornecedores.

    As contas do Estado angolano para 2018 preveem um défice de 697,4 mil milhões de kwanzas (3.560 milhões de euros), equivalente a 2,9 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), traduzindo-se no quinto ano consecutivo de fosso nas contas nacionais. Os dados constam do relatório de fundamentação do OGE para o ano 2018.

    Na proposta, cuja votação final no Parlamento deve acontecer até 15 de Fevereiro, o Governo es¬tima despesas e receitas de 9,658 biliões de kwanzas, o equivalente a 48,8 mil milhões de euros, e um crescimento económico de 4,9 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

    O défice estimado de 2,9 por cento é o quinto consecutivo, depois dos 5,3 por cento do PIB previstos no OGE para 2017, de 7,00 por cento em 2016, de 3,3 por cento em 2015 e de 6,6 por cento em 2014, quando se iniciou a crise das receitas petrolíferas. Trata-se do primeiro OGE que o Executivo de João Lourenço leva ao Parlamento.

    Fonte: Jornal de Angola


Metas do Orçamento Geral são

28.12.2017

Metas do Orçamento Geral são "altamente ambiciosas"

O Orçamento Geral do Estado foi levado à Assembleia Nacional para que seja aprovado pelos deputados e os analistas econó...

Moratória para retornar capitais

18.12.2017

Moratória para retornar capitais

O processo de diversificação da economia exige a criação de empregos e o investimentos de capitais para que este objecti...

BODIVA negoceia mais de Kz 80 mil milhões em Novembro

12.12.2017

BODIVA negoceia mais de Kz 80 mil milhões em Novembro

A BODIVA arrecadou em 2017 receitas na ordem de 400 mil milhões de kwanzas, valor superior ao que arrecadou em 2016.

Estratégia financeira passa por combate ao branqueamento de capitais e prevenção do risco

08.12.2017

Estratégia financeira passa por combate ao branqueamento de capitais e prevenção do risco

O plano estratégico de desenvolvimento do sistema financeiro para 2018/2022 deverá ser aprovado em breve, revelou o secr...

05.12.2017

Preço de referência do petróleo no OGE 2018 sobe para 50 USD o barril

Com a subida ligeira do preço do barril do petróleo no mercado internacional, o Executivo Angolano pretende que o Orçame...

BNA elimina obrigação de bancos

05.12.2017

BNA elimina obrigação de bancos "reterem" kwanzas na compra de divisas

O BNA orientou os bancos comerciais para que deixem de cativar os valores em moeda nacional dos clientes que queiram adq...