História do BPC

Banco Comercial de Angola o fundador

O Banco Comercial de Angola, SARL (BCA) tornou-se o primeiro banco de raiz a abrir as suas portas em Angola, a 24 de Janeiro de 1956.
No princípio teve a sua Sede Administrativa em Lisboa, na Avenida Fontes Pereira de Melo, 19-2º e a sede social em Luanda, na Rua Rainha Nzinga, onde actualmente se encontra a funcionar o Centro de Imprensa Aníbal de Melo.
O BCA construiu a nova Sede em Luanda, inaugurado a 28 de Janeiro de 1967, por ocasião da comemoração do seu 10º Aniversário.  

O 25 de Abril de 1974

As alterações do cenário político operado em Portugal, com o movimento dos capitães do 25 de Abril de 1974, culminou com a queda do regime de Salazar, produzindo mudanças significativas nas colónias portuguesas em geral, e Angola em particular, que se tornou independente a 11 de Novembro de 1975.
Como consequência deste importante acontecimento, houve fuga e evasão de capitais monetários para o estrangeiro.
Antes da criação de qualquer Banco em Angola, a acção de 14 de Agosto de 1975, conhecido como a Tomada da Banca, colocou sob controlo directo do Estado Angolano a Banca privada.

Comissão Coordenadora da Actividade Bancária

Face à situação em que se vivia, foi criado por Despacho Conjunto nº.80/70 dos Ministérios do Planeamento, das Finanças e da Economia, a Comissão Coordenadora da Actividade Bancária - CCAB, passando os bancos comerciais a serem geridos por Comissões de Gestão.
A CCAB dirigiu os destinos da Banca até que foram confiscados os activos e passivos do Banco de Angola (BA) e criado o Banco Nacional de Angola, através da lei nº.69/76, de 5 de Novembro.
A lei nº. 70/76, de 10 de Novembro, cria o Banco Popular de Angola (BPA).  

Banco Nacional de Angola, o banco central

A partir de 1991, o Governo iniciou a implementação da reforma do sector financeiro e aprovou uma nova legislação, criando um sistema bancário de dois níveis, nomeadamente através das leis nº. 4/91 - Lei Orgânica do Banco Nacional de Angola e nº. 5/91 - Lei das Instituições Financeiras, que dava fim ao monopólio do Estado no sector financeiro.

A nova lei Orgânica institucionaliza o BNA, como Banco Central de um sistema bancário de dois níveis, consagrado como autoridade monetária, agente da autoridade cambial e separado das funções comercias, enquanto que a Lei das Instituições Financeiras, regulava o exercício de funções de crédito e a constituição de outras instituições de capitais privados, nacionais ou estrangeiros.

O sistema bancário nacional passou então a ser composto, para além do BNA, por mais dois bancos comerciais angolanos constituídos sob forma de sociedades anónimas de capitais públicos - o Banco de Poupança e Crédito (BPC, ex-BPA) e o Banco de Comercio e Industria.

O BPA passou a Banco de Poupança e Crédito, SARL, através do Decreto nº. 47/91, de 16 de Agosto de 1991, do Conselho de Ministros da Republica de Angola.

O Banco de Poupança e Crédito

Com balcões em todas as províncias de Angola, o Banco de Poupança e Crédito é o maior banco comercial.

1956 - 1975: Banco Comercial de Angola

1975 - 1991: Banco Popular de Angola

1991 - 2004: Banco de Poupança e Crédito